sábado, 21 de abril de 2018

Gafanhas ... de Ílhavo!

Descobri que 
na Gafanha  da Nazaré
estava ancorado
o Santo André
... um Navio - Museu ...
que fez parte da frota
portuguesa do bacalhau
e pretende ilustrar
as "artes do arrasto":


Se quiser saber um pouco mais:
http://www.museumaritimo.cm-ilhavo.pt/pages/33





Na bilheteira e falando
com uma simpática "menina"
perguntei se sabia a razão do
nome GAFANHA uma vez
que lhe perguntei ... em qual
das Gafanhas estaríamos ...
ao que respondeu ... da Nazaré!!!

Fiquei interessada
em saber a origem do nome
e prontamente leu
na Internet ... algumas
das explicações!



Uma zona interessante
que num belo dia de sol
convidava a um passeio!

Vejam os olhares
que trouxemos:






Descubra aqui as possíveis 
origens da palavra GAFANHA:

http://galafanha.blogspot.pt/2008/08/origens-do-vocbulo-gafanha.html
ou
http://www.memoriaportuguesa.pt/gafanha-da-nazare







Do navio ... é possível
continuar a contemplar
a belíssima paisagem:



Um dia destes
mostrarei os olhares
que trouxemos deste
belo museu:


sexta-feira, 20 de abril de 2018

Num PRIMAVERIL inverno ...

... as flores não conseguem
desabrochar em todo o seu
esplendor ... e numa aberta
parti em busca de olhares
antes que se transformem
em fruto ou que desapareçam
com a força do vento e o
excesso de água em suas pétalas!!!

Estes olhares foram colhidos
no último dia de chuva
...
e apesar do "calor" abrasador
que se faz sentir ... merecem
ser partilhados:




A couve-flor
já acompanhou um
bacalhau cozido:


Estas miniaturas
são tão perfeitas e frágeis
que precisam de
quem as segure com delicadeza:




Estas preparam-se para
nos presentearem com
belos morangos:



Ora chove
Ora faz sol
...
e se não chove
vai ser preciso regar:




Mas a natureza também
tem uma palavra a dizer
...
 estamos no tempo
onde o desabrochar
se vai sentindo ... aqui e ali:


Videiras


Dióspireiros


As muitas couves
grelam ... e nós vamos
fazendo petiscos 
com tanto "grelo"!!!


E a salsa ... este ano
tem o tempo por feição!!!


A vida na aldeia ... está virando
PAIXÃO ... e a cidade cada
vez vai ficando mais distante 
na mente ... mas não no CORAÇÃO!!!

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Ribeira da Riguinha e Carcavelos ...

... entram oceano adentro
e nem sempre ... de verão
é um sítio agradável para
se estar!!! ... mas parei
para trazer olhares para si!




Deixamos a Praia do Titan
e fomos até à rotunda 
onde se encontra
algo que nunca passa 
despercebido ao nosso olhar:


Esta gigantesca ANÉMONA
em rede baloiça ao sabor do vento

e se quer saber um pouco mais:
http://expresso.sapo.pt/dossies/dossiest_actualidade/dos_passeios_porto/o-baile-da-anemona



Parei ... e contemplei
uma paisagem que conheço
muito bem ... pois é um recanto
que já visitei vezes sem conta:


Relativamente à Praia do Titan
da postagem anterior 
o João Menéres 
http://grifoplanante.blogspot.pt/
acrescentou informação
e nós agradecemos:

"Antes de haver o Parque da Cidade,
 existiam claramente duas praias
 a sul do Molhe Sul do porto de Leixões.
 Uma, a de Matosinhos, que se iniciava
 junto ao molhe se estendia até
 ao enfiamento da Estrada da Circunvalação.

A outra tinha o seu início no dito
enfiamento e prolongava-se
até ao Castelo do Queijo.
Era a chamada Praia Internacional.
Agora nem sei se tem nome...

E na bacia de Leixões,
mas junto ao Molhe Norte,
havia a verdadeira Praia do Titã,
que nessa altura se encontrava
estacionado ± fronteiro
ao actual Terminal de Passageiros.

Quando o meu grupo ( e não só )
 não suportava a nortada
da praia de Leça, " movia-se " para a praia do Titã.

Do Molhe Sul, eclipsou-se o Titã
( creio que por ocasião da construção do Terminal ).
Vá lá, que a apelidaram de TITAN !..."


Sempre que regresso
e o tempo "está de jeito"
gosto de estar nesta esplanada ...



... e dos gelados que aqui
 se vendem também!!!



Ausentei-me o fim de semana 
e agora ando atarefada com 
as atividades na horta
aproveitando os dias
de verão que por aqui
se fazem sentir 
...
mas ... regressarei em força
e irei visitar cada um de vós!!!